Cadastro Nacional de Adoção – Consulta 

Como fazer a consulta ao Cadastro Nacional de Adoção 

 Muitas famílias brasileiras pensam em adotar uma criança, esse desejo vem de diversos fatores e seja qual for a motivação aqueles que estão dentro dos “padrões” conseguem realizar este sonho, mas até chegar nesta etapa é um longo caminho a ser percorrer.  

sistema-online-cadastro-nacional-de-adoção-600x342 2019

Uma dessas coisas no longo caminho da adoção é o Cadastro Nacional de Adoção (CNA)que é uma ferramenta que serve para facilitar o acompanhamento do processo adotivo, sendo assim utilizando por vários juízes com o objetivo de tornar todo esse percurso mais fácil. 

Compreenda que o Cadastro Nacional de Adoção é um sistema totalmente online, e graças a isso ele vai ser atualizado mais facilmente de forma constante, para assim manter sempre os dados das crianças, ajudando também a saber quantas são as crianças disponibilizadas para adoção naquela região e, ainda, as separando por faixa etária e raça.  

Com todo esse recurso o Cadastro Nacional de Adoção busca proporcionar uma forma mais simples de ajudar a família a escolher seu novo membro. Apenas lembrando que a justiça brasileira vai sempre evitar separar os irmãos, então caso a criança que se encaixar em sua busca possuir um irmão caçula ou mais velho você deverá decidir se quer ambos ou esperar uma próxima. 

Para que serve o Cadastro Nacional de Adoção 

Caso você esteja confuso sobre a função do Cadastro Nacional de Adoção entenda agora que ele é um grande banco de dados que vai conter o registro de várias crianças que estão em busca de um lar em todas as casas e abrigos de adoção brasileiras.  

Com isso em mente você poderá saber que este Cadastro Nacional de Adoção foi criado no ano de 2019 pela CNJ, que na época estava buscando organizar todos os dados das crianças e de seus futuros pais para proporcionar uma melhor transparência e facilitação desse processo tão difícil.  

Uma vez que todos os dados estão reunidos em um só lugar é possível então traçar o perfil dos candidatos e proporcionar uma análise mais profunda neste sistema, por conta disso podemos afirmar que o Cadastro Nacional de Adoção realmente agilizou todo o sistema adotivo brasileiro, já que além de dar mais transparência e organização também permite que sejam criadas e reformuladas novas políticas sobre o sistema adotivo.  

É claro que todo o processo pode ainda demorar muito, mas o Cadastro Nacional de Adoção vai sempre notificar o juiz quando possuir crianças dentro da busca dos novos pais, essa notificação é geralmente feita através de e-mail.  

Antigamente esse processo de cadastramento da criança demorava um longo tempo, hoje em dia somente são necessárias 12 questões simples e mais alguns cliques para a criança está dentro do sistema, algo que vai facilitar muito pois basta isso para que a criança possua um perfil pronto dentro do Cadastro Nacional de Adoção.  

consulta-ao-cadastro-nacional-de-adoção-600x400 2019

Esse sistema online do Cadastro Nacional de Adoção ajuda muito, pois com isso o sistema poderá unir mais rápido as informações das crianças com aqueles que as buscam, já que basta jogar as informações no sistema e esperar ser notificado com possíveis casos.  

Sabendo que o sistema do Cadastro Nacional de Adoção online vai fazer a sua busca por todo o território brasileiro, já que o próprio nome já diz Cadastro Nacional de Adoção, por isso o juiz ou o responsável por seu caso irá fazer a busca de uma forma que todos saem beneficiados.  

Consulta no Cadastro Nacional de Adoção 

Uma das grandes novidades desse sistema online do Cadastro Nacional de Adoção é que o cidadão que pretende adotar poderá consultar ele facilmente, para isso basta acessar o site oficial do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e ali consultar a quantidade de crianças que estão disponíveis para adoção nas diversas regiões brasileiras.  

Saiba que a consulta ao Cadastro Nacional de Adoção vai te proporcionar a consulta por regiões, separando as crianças por Estados, cidades e municípios, também vai mostrar os adolescentes separando assim as crianças por faixa etária e por sua raça, sabendo também que poderá adotar irmãos.  

Quando for fazer sua consulta ao Cadastro Nacional de Adoção saiba que já deverá possuir em mente a faixa de idade, gênero, situação da criança e tudo mais que deseja, para então gerar uma busca, também sabendo se prefere buscar em território nacional ou apenas regional.  

É claro que para você conseguir adotar a criança vai precisar está corretamente registrado no Cadastro Nacional de Adoçãomas saiba que muitas regiões brasileiras realizam eventos oficiais que incentivam a adoção de crianças e adolescentes, basta então você ficar atento a estes eventos na página oficial da prefeitura de sua cidade ou até mesmo na página do CNJ, já que eles certamente monitoram estes eventos.  

como-consultar-o-cadastro-nacional-de-adoção 2019

Então se você deseja adotar procure a Vara da Infância e Juventude de sua cidade que ali vão te dar todos os conselhos e orientações para dar início ao processo, sendo bom avisar que você vai ser entrevistado algumas vezes para terem certeza que você pode adotar uma criança.  

Leia Mais

Cadastro Nacional de Adoção 2019 – Fila de Adoção

Como participar da Fila de Adoção 2019

Muitas famílias preferem adotar crianças, os motivos são diversos indo desde do tradicional “não posso ter filhos” ao “queremos começar uma família”, seja como for todos sabemos que entrar na fila de adoção é algo complicado.

fila-de-adoção 2019

Entenda, cuidar de uma criança exige muita coisa e os postos de adoração costumam ser muito exigentes, fazendo então que todo o processo dure anos e se torne mais complicado do que se parece, por isso que no ano de 2019 as regras de adoção foram modificadas para facilitar assim a vida da família, mas principalmente da criança.

É claro que nem tudo mudou, mas o sistema de adoção de 2019 está sempre buscando melhorar e realizar da melhor forma possível uma adoção segura, sendo necessário avisar que o cadastro nacional de adoção 2019 vai precisar que você faça uma “entrada” feita por um advogado ou por um promotor público.

Sabendo disso você já pode começar a se planejar um pouco mais, sendo também importante alertar que a decisão de adoção em 2019 deverá ser bem pensada, já que é algo muito importante. Entenda também que serão feitas várias perguntas sobre o motivo de sua decisão, então é bom já ir pensando nas palavras.

Sobre a Adoção 2019

Antes de realizar o seu cadastro Nacional de Adoção 2019 é necessário avisar algumas coisas importantes sobre todo o processo, começaremos então pelas regras básicas: Para dar entrada no processo de adoção será necessário que você possua mais de 18 anos, não irá ser necessário esta em um relacionamento, já que o status civil não é tão importante assim.

Após tomar a decisão de participar do cadastro Nacional de Adoção 2019 você deve entender que vai precisar possuir uma série de documentos, como tais são:

  • A carteira de identidade, o RG;
  • O Cadastro de Pessoa Física, o CPF;
  • A Certidão de Casamento ou de Nascimento;
  • Comprovante de Residência;
  • Comprovante de Rendimento ou uma declaração semelhante;
  • Um Atestado ou declaração médica que comprove sua sanidade, tanto a física quanto a mental;
  • Deve ser apresentado também uma certidão cível e criminal.

Com todos esses documentos em mãos você deve agora buscar uma petição, ela é feita através de um promotor público ou por advogado particular. Apenas com essa petição você poderá dar entrada ao processo de adoção na Vara da Infância.

como-adotar-600x314 2019

Compreenda que apenas após a entrega de toda documentação no cartório da Vara da Infância é que seu nome vai passar por uma análise, e somente após essa aprovação é que seu nome será liberado para a realização do cadastro Nacional de adoção 2019.

A avaliação, cursos e perfil para Adoção 2019

Como já podemos perceber o processo de adoção 2019 é um pouco longo e demorado, mas entenda que tudo isso é feito para garantir a segurança das crianças então vai valer a pena no final.

A próxima etapa do processo de adoção 2019 envolve os cursos preparativos, eles são cursos psicossociais que buscam deixar o interessado preparado para lidar com a criança e também serve como uma forma de avalia-lo.

Compreenda que este curso tem duração de dois meses e suas aulas são semanais. Quando você tiver concluído o curso você deve agora se preparar para as entrevistas, também serão feitas visitações domiciliar.

Entenda também que toda a sua vida será avaliada, principalmente sua situação socioeconômica e psicoemocional. Quando todo este processo estiver feito o resultado de todas as avaliações serão enviadas para o Ministério Público e também para o Juiz da Vara da Infância.

É importante avisar que será dentro da entrevista técnica que o candidato vai informar o perfil da criança na qual deseja adotar, neste momento você já deve saber o sexo, idade, o estado de saúde e até mesmo se serão irmãos! Afinal quando a criança possui irmãos a própria Lei indica que não devem ser separados.

Entenda que após tudo feito e seu cadastro Nacional de adoção 2019 ter sido corretamente aprovado você vai possuir seu nome na lista de espera em todo o país, sendo ele aceito por dois anos, após este prazo você deverá refazer caso ainda não tenha conseguido a criança.

A espera na fila de adoção 2019

Com seu nome devidamente cadastrado na lista de adoção 2019 você apenas deve esperar a notificação de seu Estado, quando a criança do perfil indicado for encontrada você será então será chamado, sabendo que o histórico da criança será então passado para você.

Caso ainda for sua escolha, vocês dois serão apresentados e a criança então será entrevistada, compreenda que será a criança que vai dizer se quer ou não continuar com esse processo de adoção.

Entenda que a convivência do candidato a adoção 2019 e da criança será observada, sendo permitidos então visitas ao orfanato a onde a criança mora e também a pequenos passeios.

documentos-para-adoção 2019

Caso você tenha uma ideia de adoção de ir até o orfanato e escolher saiba que ela é errada, essa pratica não é mais feita para a segurança da criança, evitando assim que ela se sinta como um objeto de exposição.

Leia Mais